SOMOS DIFERENTES!

mas diferentes por quê?

O Conecdados deixou de ser um projeto para fazer-se realidade. Nos tornamos um veículo de notícias, fincando nossas raízes na comunicação digital e no jornalismo de dados para entregar aos nossos leitores conteúdo relevante e de qualidade, de uma maneira não tradicional e sob uma perspectiva diferente. Mas diferente por quê?

Porque nós somos dados, acreditamos que planilhas podem revelar muito mais do que apenas números: elas também relatam histórias, e talvez a sua seja contada aqui algum dia. Por isso fazemos uso indiscriminado do jornalismo de dados, e com as ferramentas que ele nos disponibiliza queremos mostrar a verdadeira cidade onde você mora e despertar o sentimento de ser cidadão. Nosso objetivo final, no final das contas, é a transformação social, tornar nossos leitores indivíduos mais conectados com suas próprias realidades.

Porque nós somos nativamente digitais e estamos conectados a qualquer dispositivo. Nossos leitores podem acessar nosso website no tablet, ter a experiência de interagir com nossos gráficos no desktop e ficar sabendo sobre nossas produções mais recentes ao conversar com nosso chatbot pelo Messenger no celular.

Mas apesar de sermos diferentes, jogamos sob as mesmas regras dos outros veículos de comunicação, respeitando o código de ética dos jornalistas e seguindo uma metodologia de trabalho transparente.

Somos a favor da publicidade de dados abertos e é por isso que, em todas as reportagens que produzirmos a partir de dados abertos, colocaremos à disposição de nossos leitores as tabelas organizadas em formato legível por máquina (CSV).

Também seremos transparentes aos informar de que maneira arranjamos nossos gráficos, disponibilizando a quem tiver interesse uma biografia dos dados e um diário do processo de limpeza das tabelas.

Uma das coisas que o jornalismo de dados ensina – e podemos citar como exemplo os inúmeros estudos com os números da previdência social no país – é que não existe uma maneira de blindar uma base de dados contra possíveis erros de análise ou visualização. O ético a se fazer ao trabalhar com jornalismo de dados é ser sincero em relação à metodologia utilizada para que, caso haja procedimentos divergentes aos nossos, o assunto em questão possa ser discutido de forma ampla.

Em resumo, nosso desejo é ser parte ativa

dessa sociedade conectada por dados

e que tem muitas histórias para contar.